segunda-feira, 28 de novembro de 2011

CRÔNICA


Transcrevo hoje a crônica que o radialista Tonico Marreiro escreveu e leu em seu programa de rádio dominical. É uma homenagem a uma grande canindeense que tem um extenso trabalho social e humanitário: Odete Uchoa, que se destaca também pela sua atividade com a medicina popular através das plantas. Odete integra hoje a lista de Mestres da Cultura do Estado do Ceará e continua em plena luta na cidade de Canindé.

ODETE UCHOA – A DULCE DE CANINDÉ


Por: Tonico Marreiro
 Tenho sido repetitivo em afirmar no espaço desta crônica, que, a minha terra,Canindé, é um nascedouro de grandes talentos. Não que eu queira me incluir entre os grandes vultos que tiveram como berço esta nossa terra abençoada pelo Glorioso São Francisco. Mas, aqui, nasceram e se projetaram figuras de exponenciais talentos: Grandes poetas, como Clovis Pinto no passado, e, entre tantos vates de lá pra cá, uma geração atual de jovens poetas.
Canindé exportou para o Ceará, para o Brasil e para o mundo, economistas, advogados, engenheiros, odontólogos, luminosos professores, religiosos, jornalistas, radialistas, militares, empresários e muitos outros filhos desta terra que se destacaram no passado e se destacam no presente. Também aqui nasceram miracolosos e humanitários médicos, como um Dr. Tóia de imortal saudade, doutores João, Luiz e Chico Paiva, rebentos do grande e sempre lembrado senhor José de Freitas, sem esquecer, dentre outros, o Dr. Valdecy, filho do meu dileto amigo Edmilson Freire. Quem do meu tempo poderá esqueçer o “Farmacêutico dos Pobres”, Luiz Cruz? E nos dias de hoje, não reconhecer os prestimosos serviços do Dr. Valdery, filho do estimado amigo Zé Longá? (Aliás, o Dr. Valdery, quer me parecer que encarna o espírito do saudoso Luiz Cruz...) Com certeza, algum leitor atento há de se perguntar: eporque o Tonico não fala sobre as mulheres talentosas deste nosso Canindé... Boa ideia!Vou citar uma, para homenagear as grandes mulheres de Canindé. Do passado e do presente: ODETE MARTINS UCHOA! Aliás, eleita “Canindeense do Século” e laureada pelo Governo do Estado como mais uma “Mestra da Cultura”.
ODETE UCHOA é um dos muitos orgulhos que carrego no coração, quando eu encho o peito e digo com toda a minha euforia bairrista: ESSA É MINHA CONTERRÂNEA! Eu diria, por haver ela nascido nesta terra, encarnou de maneira sublime o espírito franciscana da humildade, do amor aos seus semelhantes, do apego aos pobres, aos quais já dedicou e vem dedicando os melhores dias da sua vida.
Com suas plantas medicinais, às vezes se assemelha a uma Irmã Dulce, levando o bálsamo das suas plantinhas salvadoras, curando ou amenizando a dor dos excluídos dos inconsistentes programas de saúde dos governantes de plantão. ODETE UCHOA, por haver feito essa franciscana opção pelos pobres, tem pago um preço duro e perverso, quando persseguida (aí sim!) por aqueles que fizeram suas opções pelos ricos, notadamente, as multinacionais dos remédios, remédios industrializados e proibidos ao bolso do indigente.
Todavia, o seu talento vai além dos seus valorosos e filantrópicos conhecimentos sobre as plantinhas medicinais. Ela é também poetisa... É claro! Prima que é do poeta Pedro Paulo Paulino não poderia ser diferente, visto que o DNA da poesia, não se descobre em laboratório. É dom de Deus que premia aos que têm a alma doce e sensível. Rendo hoje, no espaço desta CRÔNICA A VOZ AMIGA DO CANINDÉ, essa homenagem que vem do fundo do meu velho coração de canindeense bairrista, a essa incrível mulher. Sofrida, perseguida, injustiçada, mas, que não se desvia da tarefa que Deus lhe deu: amenizar o sofrimento dos excluídos dos programas sociais e de saúde dos poderes públicos.

NOSSA LÍNGUA
Rumbeira "Dançarina de circos do interior que usa biquíni". Dicionário Alagoano, Renato Oliveira.

6 comentários:

  1. Silvio Roberto Santos28 de novembro de 2011 21:34

    Belissímo o trabalho que a senhora Odete Uchoa desenvolve em todos esses anos, conheço faz mais de vinte. Merecidamente foi reconhecida como Mestra Cultura, sem qualquer ressalva a ser feita.

    ResponderExcluir
  2. Tia Odete voce é uma pessoa maravilhosa!!!! Parabéns voce merece...Ser reconhecida como Mestra da Cultura !!!!!

    ResponderExcluir
  3. Odete tem um trabalho digno, sério e já obteve reconhecimento fora do Brasil. Santo de casa não obra milagre? Ela e São Francisco vão dando conta do recado...

    ResponderExcluir
  4. Presumo que o grande Dr. Aldaberto Barreto, que também tem suas raízes em Canindé, valoriza e aplaude D. Odete, sobretudo porque esse ilustre médico e antropólogo mantém uma farmácia viva (de produtos fitoterápicos) na Comunidade Quatro Varas, no bairro Pirambu, de Fortaleza.
    De outra parte, como é que se pode conceber que a medicina ortodoxa, alopática, negue a eficácia das plantas medicinais, utilizadas desde a mais remota antiguidade na Índia e na China? Aliás, isto é uma contradição gritante, visto que grande parte dos remédios fabricados nos laboratórios multinacionais são derivados das plantas, muitas delas levadas da Amazônia por supostos missionários e turistas, para depois serem vendidos a nós por preços altíssimos, inclusive com impostos - outra insensatez e insensibilidade do governo brasileiro.
    O trabalho altruístico de D. Odete, com certeza, é reconhecido por Deus. Quanto ao reconhecimento dos homens, só uns poucos o têm.

    ResponderExcluir
  5. quem sou eu pra dizer que a Odete ja mereci este titulo ha anosss ,, ela dedicou sua vida aos humildes , muitas vezes levando consigo toda saudade da familia pra viajar por longos dias , semanas ,, meses ,, a fora ! a serviço da vida dos humildes ; Isto nao é profissao , se fosse nem teria classe com alunos suficientes pra existir ,, Isto é Dom De Deus e este presente ela nunca renunciou do papai do céu , é Virtude de poucos , parabéns odete ,,, um grande beijo !

    ResponderExcluir
  6. Agradeço a todos os meus amigos que se identificaram e ficaram no anonimato nesse blog, pelas belas palavras de reconhecimento que me serve de força para continuidade da minha missão! Deus vos abençoe sempre...

    ResponderExcluir