terça-feira, 4 de outubro de 2016

SONETO

HISTÓRIA DE FRANCISCO

Pedro Paulo Paulino

O jovem que nascera em berço nobre,
Do mundo tinha tudo o que queria:
Conforto, amigos, festa, regalia...
No bolso nunca lhe faltava o cobre.

Mas, de repente, o moço se descobre
Tomado de um fervor que o mudaria.
Despoja-se dos bens que possuía
E com molambos o seu corpo cobre.

Reúne-se aos mendigos e aos enfermos,
Pratica penitência pelos ermos,
Falando às irmãs aves no caminho.

Toma a pobreza como companheira,
E quando o corpo abraça-se à poeira,
Nasce em Assis o Santo Pobrezinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário