sexta-feira, 8 de julho de 2016


OS VERDADEIROS ATLETAS
DAS MAIORES OLIMPÍADAS

Pedro Paulo Paulino

Acho muita redundância
Olimpíadas no Brasil,
Pois aqui a todo instante
E de modo até hostil,
Em forma de ralação
Não falta competição
Pra população civil.

Os atletas todos são
Os cidadãos brasileiros,
Trabalhadores diários,
Combatentes verdadeiros:
Além da luta que enfrentam,
A contragosto sustentam
Congressistas trapaceiros.

Na dura competição
Das maratonas da vida,
Para muitos a batalha
Acaba sendo perdida,
Pois muito atleta obscuro
Passa a vida dando o duro,
Sem aplauso e sem torcida.

Senão vejamos primeiro
Nosso bravo professor,
Um atleta do saber,
Importante educador
Que trabalha o tempo inteiro
Ganhando pouco dinheiro
Sem ninguém lhe dar valor.

Esse, sim, conduz a tocha
Nobre do conhecimento.
Porém, por mais que batalhe,
Sempre é jogado ao relento:
Termina velho, esquecido,
Pela sorte preterido
E sem reconhecimento.

Atleta peso pesado
É mesmo o caminhoneiro:
Como um Atlas do progresso,
Passa quase o tempo inteiro
Agarrado à direção
Transportando a produção
Por todo o chão brasileiro.

Outro craque grandioso,
O trabalhador rural
Do nordeste do país,
Que na luta desigual
Trabalha feito um jumento
Na produção de alimento,
Por um ganho desleal.

Outro atleta de valor
Do nordeste brasileiro,
Que nem mesmo a Grécia deu
Mais viril e altaneiro,
Forte em toda ocasião,
Herói do nosso sertão,
É nosso bravo vaqueiro.

Mulheres donas de casa,
Atletas do dia a dia,
Enfermeiras, empregadas,
De toda categoria,
Se nessa imensa batalha
Fosse pra ganhar medalha,
Era quem mais merecia.

Médicos nos hospitais
Públicos desta nação,
Trabalhando dia e noite,
Sem lhes darem condição,
Curando e sanando dores,
Esses são merecedores
Do título de campeão.

Policial competente,
Que mesmo mal protegido,
Em prol da sociedade
Não teme enfrentar bandido,
Devia, dentro da meta,
Como herói e como atleta
Ser também reconhecido.

Os nossos grandes atletas,
Em várias modalidades,
São trabalhadores que,
Dentro das grandes cidades,
Lutam sem intermitência
Por sua sobrevivência,
Com cruéis dificuldades.

Os cidadãos brasileiros,
Operários, altruístas,
A imensa classe dos
Desamparados artistas
Que trabalham pra valer,
É que deveriam ser
Nossos grandes medalhistas.

Esses atletas anônimos
São importante tesouro
Para a vida da nação,
Porém vivem no desdouro...
Mas nessas lutas sem fim
Mereciam, isto sim,
Muitas medalhas de ouro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário