segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PRECONCEITO X COMPETÊNCIA

Pedro Paulo Paulino

Triste fato se repete
Vitimando nossa gente,
E cada vez mais crescente
Como um mal que não tem jeito:
É muito chocante ver
Nordestinos insultados,
Barbaramente atacados
Por causa de preconceito.

Que sentimento mesquinho,
Baixo, sujo e desleal,
Filho bastardo do mal,
Nos tempos tão atuais!
Em plena modernidade,
Só um quadrúpede rude,
Sem competência e virtude,
Tem preconceitos banais.

Burro é quem não reconhece
O Brasil como um gigante
Que tem em cada quadrante
O mesmo DNA.
Dividido em regiões,
Todavia, convenhamos,
A mesma língua falamos,
Dos Pampas ao Ceará.

Em costumes e culturas
Há rica diversidade,
Mas numa só unidade
Converge a grande Nação.
Brasileiros é que somos!
Seja no Norte e Nordeste,
Sul, Sudeste e Centro-Oeste,
Sem ter discriminação.

Preconceito é chaga aberta
Por todo o mundo espalhada,
A qualquer hora inflamada,
Para nosso grande espanto.
Não só contra nordestinos
Investem sem ter proveito,
Pois quem nutre preconceito
Empesta por todo canto.

Contra nós, particularmente,
É preciso que se diga:
Estamos prontos pra briga,
Para a luta varonil.
Com talento e com coragem,
Toda hora nosso povo
Constrói São Paulo de novo,
Brasília e todo o Brasil!

Nenhum comentário:

Postar um comentário