sexta-feira, 22 de agosto de 2014

DATA


VIVA O DIA DO FOLCLORE

Pedro Paulo Paulino

O Folclore é o conjunto
Das tradições populares,
De mitos, lendas e crenças
E de coisas similares,
Uso antigo e uso novo
Praticados pelo povo
Nos mais diversos lugares.

Por exemplo, o cantador
Que se apresenta na feira,
O coquista em desafio,
O vaqueiro e a rendeira,
Todo esse tipo de arte
Que completa em grande parte
A cultura brasileira.

O Folclore vem do seio
De uma terra e sua gente.
Nosso modo de falar
É folclore puramente.
Se pesquisar por aí,
Do Oiapoque ao Chuí
O Folclore está presente.

Folclore, no Ceará,
Nós temos no jangadeiro,
No Padim Ciço Romão,
O santo do Juazeiro,
E nas histórias contadas
Das antigas vaquejadas
E bravura de vaqueiro.

Prestando bem atenção,
O Folclore também é
Romaria todo ano
De fiéis andando a pé
Nas estradas do sertão
Pra rezar com devoção
Na Matriz do Canindé.

O Folclore é o produto
Da cultura popular.
Por isso em sua homenagem,
De modo particular,
Tornou-se assim necessário
Um dia no calendário
Para a data festejar.

A 22 de agosto
Essa data se mantém
(E por sinal, este mês
Para muita gente tem
Um quê de superstição,
E por esta condição
Já é Folclore também).

O jangadeiro, um herói
De fama reconhecida,
Grande exemplo de coragem
Da nossa gente aguerrida,
Emblema do Ceará,
Também no Folclore está
De forma bem merecida.

Outro herói da nossa terra
Aliado ao jangadeiro,
Também recebe homenagem
Neste dia alvissareiro:
Por seu imenso valor,
No Folclore tem louvor
O nosso bravo vaqueiro!

Montado no seu cavalo
E vestido em seu gibão,
É o rei das nossas matas
Na busca do barbatão.
Vaqueiro, cavalo e boi,
Trindade que sempre foi
Respeitada no sertão.

Dentro do nosso Folclore
Tem uma mulher guerreira
Que merece ser lembrada
Por defender a bandeira
Da vida em gesto profundo,
Pois eu mesmo vim ao mundo
Pelas mãos de uma parteira.

É um ser especial
Que nos tempos de outrora,
Praticando a caridade
Trabalhava a qualquer hora,
E pelo valor que tem
Ela é folclore também,
Portanto se comemora.

Temos outra tradição
Toda nossa e genuína,
Uma prática brilhante
Da cultura nordestina,
Própria do nosso sertão:
Estou chamando atenção
Para a quadrilha junina.

Pois todo bom sertanejo
Carrega em sua lembrança
Os festejos de São João,
Desde os tempos de criança.
Praticada sempre seja
A quadrilha sertaneja,
A nossa mais bela dança.

Ainda tem outro vulto
Que ergue a sua bandeira
Importante no cenário
Da cultura brasileira:
No tratamento e na cura,
Aplausos para a figura
Sem igual da rezadeira.

Quem de nós não a chamou
No momento que não tinha
Um doutor para tratar
Do adulto ou criancinha.
Hoje mesmo, muita gente
Acredita piamente
Na reza junto à mezinha.

Viva o Dia do Folclore
Marcado no calendário!
Viva o povo que festeja
Esse lindo aniversário!
Folclore não tem suspeita,
É do povo e não aceita
Disposições em contrário!

Nenhum comentário:

Postar um comentário