sábado, 2 de agosto de 2014

SONETO

VIVER O HOJE

Pedro Paulo Paulino

Jamais ancore o barco da existência
No porto permanente do passado.
Desfrutar o momento que é nos dado,
É prêmio que se alcança com vivência.

Pois quem vive ao sabor de contingência
Ou lamentando o tempo superado,
Constantemente viverá frustrado
Ou viverá só de reminiscência.

A vida é bela agora. É inseguro
O amanhã. O passado tem seus méritos,
Mas já passou. Portanto, viva e leve

A vida sem as ânsias do futuro
E o fardo dos momentos já pretéritos,
Que a vida tende a se tornar mais leve.




Um comentário:

  1. Lindo o soneto. Uma lição de vida, uma psicologia profunda, prática, benéfica, instrutiva, conquanto não seja fácil de segui-la. Mas é um aprendizado, que nos convida a relembrar a sua lição toda vez que tivermos o impulso, filho do hábito, de lamentar o passado ou se preocupar com o futuro.

    Sonhar com um futuro bom é salutar, mas convém não fazer planos demais, pois isto nos tira do presente. E um presente bem vivido é a semente de um futuro melhor.
    Parabéns, Pedro, pela joia que nos oferece.

    Flávio Henrique

    ResponderExcluir